sábado, 29 de março de 2008

O PEQUENO LIVRO DA ETIQUETA E BOM SENSO

O Pequeno livro da ETIQUETA E BOM SENSO, Maria João Saraiva de Menezes, Publicações D. Quixote, Fevereiro 2002.
Se todos os livros de etiqueta fossem divertidos e mordazes como este, não haveria tanta gente a considerar maçadora uma reflexão sobre este tema. Com efeito, a etiqueta exige bom senso, ou não seria a convivência social o cerne da sua aplicação. Viver com outrém é respeitá-lo através de palavras sóbrias, gestos contidos e delicadeza no trato. No entanto, este livro espicaça a sua vontade de rir de situações caricatas onde existe um défice de etiqueta...ou não será de bom senso?Não deixe de ler. Está para breve a sua 3ª edição.
Maria João Saraiva de Menezes

RECOMENDAÇÃO DO LIVRO:

Poderá adquirir o livro online:
http://www.webbom.pt/
http://www.livrosdhoje.pt/

2 comentários:

Maria de Menezes disse...

1/04/2004 http://farinhamparo.blogspot.com

Etiqueta

Que a D. Paula Bobó, ops... Bobone, escreve utilí­ssimos livros cheios de conselhos para que os saloios como nós se saibam comportar condignamente, já sabíamos. Agora porém, descobri que essa senhora (cujo nome sugere ser especialista em alfinetes de peito) é apenas uma amadora, pelo menos se a compararmos com a não menos Dona, Maria João Saraiva de Menezes (que é da famí­lia dos Menezes, gente finíssima que só faz os ditos alfinetes de peito às vezes, como bem reza o dito popular). Pois tive a grande felicidade de deparar com um livrinho da autoria desta última, intitulado O Pequeno Livro da Etiqueta e do Bom Senso, que (apesar de este blog não ser dedicado à crí­tica literária), recomendo vivamente a todos. Trata-se de uma edição das publicações D. Quixote de 2001.
Para aguçar o vosso interesse por esta bela obra, vou apenas deixar aqui alguns exemplos da grande inspiração e sabedoria nela contidas e que, como verão, dispensam comentários da minha parte.
No capítulo "Como ser Civilizado":
- Não cuspa para o chão, nem para o ar.
No capí­tulo "Boa Apresentação":
- Não mastigue palitos.
- Não use meias brancas.
- Não gagueje, faça terapia da fala.
- Use desodorizante.
No capí­tulo "À Conversa":
- Nunca diga que vai à retrete, quando muito à toilette. Mas o melhor mesmo é dizer que vai ali e já vem.
- Nunca torne públicas as suas maleitas, especialmente as intestinais.
No capí­tulo "Dar e Receber Presentes":
- Se quiser reciclar um presente, oferecendo-o de novo, não se engane e não o dê à mesma pessoa.
No capí­tulo "Conselhos à Mulher", em relação ao respectivo cara-metade:
- Prive-o da visão dos seus pensos e tampões usados.
- Não use a roupa dele. Gostava que ele andasse com os seus vestidos?
- Não seja feminista. Está fora de moda.
No capí­tulo "O Divórcio":
- Evite (...) atirar as malas do futuro ex pela janela.
Ok, acabo por aqui, se quiserem ver as restantes pérolas comprem o livro, que até nem deve ser caro porque esta obra-prima pode considerar-se uma ilustração da célebre frase, "O tamanho não é importante", porque é tão pequenino que cabe em qualquer bolso, mas tão cheio de conteúdo!...

Didas disse...

Caríssima Maria de Menezes, tive que rever este post de que já nem me lembrava e de facto, o momento em que dei com o seu livro no meio de todas as toneladas de livros numa mudança de casa, foi marcante. Concordo. Li-o todo e achei o máximo. Admito que, na transcrição que fiz, tomei a liberdade de ignorar a ironia propositada utilizada no seu discurso. Penso que fui, de qualquer forma, inofensiva. Bem haja.